RSS do Ministério do Desenvolvimento

 

Busca Avançada

Preencha os campos abaixo para encontrar o que deseja:
 


Página Inicial » O Ministério » Notícias » Pronatec terá 2 milhões de matrículas em 2016

Pronatec terá 2 milhões de matrículas em 2016

09/03/2016

Pronatec terá 2 milhões de matrículas em 2016

Brasília (09 de março) - A presidenta Dilma Rousseff anunciou nesta quarta- feira a oferta de 2 milhões de vagas para o Programa Nacional de Acesso ao Ensino Técnico e Emprego (Pronatec) para este ano. A iniciativa governamental, criada em 2011, vai oferecer cursos técnicos e profissionalizantes nos institutos federais de educação, ciência e tecnologia, no Sistema S, além de escolas estaduais e municipais. Do total de vagas ofertadas para 2016, estão previstas 372 mil em cursos técnicos e 1,627 milhão em cursos de qualificação profissional.

Para possibilitar essa quantidade de matrículas e fortalecer o Pronatec, o Ministério da Educação (MEC) firmou uma parceria com as entidades do Sistema S. Participam desta parceria Senai, Senac, Senar, Senat e Sebrae. Outros ofertantes do programa são os institutos federais e as redes estaduais e municipais.

Um dos destaques do programa em 2016 é o fortalecimento do Pronatec EJA (Educação de Jovens e Adultos): aqueles que, por algum motivo interromperam seus estudos, terão a oportunidade de participar do programa tendo seus conhecimentos, oriundos do trabalho e de experiências anteriores, valorizados e aproveitados ao longo dos cursos.

Pronatec-PBM

Em 2013, o MDIC estabeleceu parceria com o Ministério da Educação visando instituir o PRONATEC-PBM. Seu principal objetivo é garantir a qualificação e formação profissional necessária para atender às demandas mais urgentes e estratégicas dos setores produtivos nas localidades onde os grandes investimentos estão acontecendo, fazendo uso da infraestrutura dos ofertantes de cursos. Atualmente está em negociação com o MEC a mudança do nome para Pronatec Setor Produtivo.

O PRONATEC-PBM facilita o alinhamento da oferta de cursos técnicos à demanda dos setores produtivos em função de sua real distribuição no território nacional, aumentando sobremaneira a empregabilidade dos egressos. O MDIC faz a interlocução entre as associações representativas dos setores produtivos (nossas unidades demandantes) e a rede ofertante do PRONATEC, sempre buscando o melhor alinhamento entre demanda e oferta de qualificação profissional.

De 2013 a 2015, o programa ofereceu cerca de 400 mil vagas, com a participação de 3500 empresas e 33 entidades parceiras, como entidades patronais, associações e estados da federação, incluindo 24 Acordos de Cooperação Técnica assinados.

O Pronatec
Em geral, são oferecidos pelo Pronatec dois tipos de formação: cursos técnicos de maior duração, que variam de um ano e meio a dois anos, e cursos de qualificação profissional de curta duração, que vão de dois a três meses até seis meses.

Todos os cursos são gratuitos, e o aluno ganha a matrícula, os livros, o uniforme, o material para usar nas aulas práticas e até auxílio para alimentação e o transporte. Os cursos são divididos principalmente nas áreas da indústria, comércio, agricultura e transportes. Dos beneficiados do Pronatec, 70% são jovens com até 29 anos, 60% são mulheres e um terço das matrículas é no Nordeste.

De 2011 a 2015, o Pronatec registrou 9,4 milhões de matrículas entre cursos técnicos e de qualificação profissional. Em 2015, foram 1,3 milhão de matrículas, sendo os cursos técnicos mais procurados: técnico em informática, técnico em segurança do trabalho e técnico em logística. Na parte dos cursos de qualificação profissional, os mais requisitados foram operador de computador, assistente administrativo e horticultor orgânico.

* Com informações do Portal Brasil

Assessoria de Comunicação Social do MDIC
(61) 2027-7190 e 2027-7198
imprensa@mdic.gov.br
 
Redes Sociais:
www.twitter.com/MdicGov
www.facebook.com/mdic.gov
www.youtube.com/user/MdicGovBr
www.flickr.com/photos/mdicimprensa
http://pt.slideshare.net/mdicgovbr
https://soundcloud.com/mdic

 

http://www.desenvolvimento.gov.br/sitio/interna/noticia.php?area=1¬icia=14376